A Ryanair fará roadshows em São Paulo e no Rio de Janeiro, nos dias 5 e 6 de junho, em busca de comandantes e copilotos interessados em trabalhar em diversas bases na Europa. Poderão participar comandantes de B737 NG ou B737 300-500 ou ainda comandantes de outros equipamentos, além de copilotos de B737.

Em seguida, será feito screening (recrutamento) nos dias 7, 8, 9 e 10 de junho, no Rio de Janeiro. Para participar do screening, será necessário ter participado do roadshow.

Clique nos links abaixo para se inscrever.

Roadshow São Paulo: https://bit.ly/2KLez6e
Roadshow Rio de Janeiro: https://bit.ly/2IFNQHM

Para mais informações, acesse: https://bit.ly/2HrNirE

Dia 5 de junho - Roadshow
São Paulo – 10h, 14h e 17h
Subsede SNA - Rua Barão de Goiânia, 76

Dia 6 de junho - Roadshow
Rio de Janeiro – 10h e 15h
Sede SNA - Av. Franklin Rosevelt, 194, Centro

O SNA esteve reunido com representantes da Azul Linhas Aéreas para tratar de novas denúncias dos tripulantes e para dar continuidade aos temas em aberto.

Quanto ao pagamento da escala publicada e executada, foi apresentado pela empresa um comparativo do ano de 2017, identificando, de maneira geral, a quantidade de horas que a companhia pagou com o modelo de “etapa garantida x escala publicada”, deduzindo as “alterações solicitadas pelo tripulante x escala executada”. 

No entanto, diante da complexidade da questão, este tema será tratado em apartado em reunião exclusiva. 

Também foram abordados os seguintes assuntos:

- Obrigação do tripulante de solicitar o transporte entre as bases com 12 horas de antecedência 
A companhia se comprometeu a abrir uma pesquisa para analisar se os tripulantes preferem que seja concedido ônibus/van a cada hora, conforme prevê a CCT, ou que seja mantido o Uber. Importante ressaltar: a Azulinformou que caso o tripulante esqueça ou não consiga reservar o Uber com 12 horas de antecedência, a solicitação ainda poderá ser realizada quando da chegada do voo.

- Interrupção de jornada
A companhia corroborou o entendimento do SNA de que a jornada de trabalho do tripulante não pode ser interrompida. Caso sejam constatadas escalas com repouso inferior ao mínimo legal, empresa e SNA devem ser comunicados para realizar os ajustes necessários.

- Alteração de reserva planejada por voo
A companhia concordou que, havendo uma reserva publicada, o tripulante poderá ser acionado de forma antecipada para cumprir um voo, dentro do horário da reserva. Entretanto, o horário original da reserva, para fins de jornada e remuneração, deve ser mantido.

- Novas aeronaves Boeing 737
A empresa esclareceu que a turma para implantação do Boeing 737 ainda não está finalizada. No entanto, será observada a experiência anterior e recente do tripulante neste equipamento, ressaltando que, neste momento, a operação será destinada apenas para atender as demandas da Samsung. 

- Sistema de assinatura digital no D.O.
Tendo em vista que o sistema de assinatura digital do D.O. geralmente não funciona, impedindo que o tripulante registre seu horário de apresentação, a empresa informou que está trabalhando em uma nova ferramenta e, de forma temporária, irá inserir um sistema manual de registro.

- Remuneração dos comissários examinadores
A companhia informou que realizou alterações na remuneração dos comissários examinadores para reduzir a divergência de salários entre estes e os auxiliares.

- Teste de queratina
A companhia comunicou a suspensão temporária dos testes de queratina.

- Comunicação com os escaladores
Os escaladores da Azul foram novamente orientados de que, havendo recusa do tripulante nos casos de antecipação do início da jornada e solicitação de complementação de jornada quando do retorno a base contratual, não pode existir qualquer forma de punição. Ademais, também foi informado pela empresa que os contatos entre escaladores e tripulantes serão monitorados e avaliados, para evitar quaisquer formas de desrespeito e coação.

- Utilização de bandejas no serviço de bordo
A empresa afirmou que está realizando testes ergonômicos em todos os equipamentos para avaliar eventuais desgastes físicos decorrentes do serviço de bordo realizado pelos comissários.

O Sindicato Nacional dos Aeronautas realizou nesta quarta-feira (16) a terceira reunião com a Embraer, cumprindo determinação da 2ª Vara do Trabalho de São José dos Campos, para discussão e elaboração de uma proposta de Acordo Coletivo de Trabalho sobre o limite de dias consecutivos de trabalho fora da base contratual ―que deve ser de 21 dias, conforme a Lei 13.475/17.

A negociação evoluiu e ficou acertado que uma nova reunião será feita na próxima semana, oportunidade em que o SNA espera que a empresa possa fazer de fato uma proposta de acordo.

O SNA tem trabalhado no sentido de chegar a um entendimento que resguarde os direitos e necessidades dos aeronautas em compatibilidade com a operação da empresa. 

O prazo dado pela Justiça para a elaboração de proposta de ACT é de 90 dias, a contar de 12 de março, data de realização da audiência da ação civil pública em andamento. Caso as conversas sejam infrutíferas, a ação seguirá seu curso. 

Lembramos que qualquer proposta para ACT deverá necessariamente ser aprovada pelos tripulantes em assembleia.

O departamento jurídico do SNA fica à disposição para eventuais esclarecimentos pelo telefone (11) 5090-5100 ou pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Histórico

Em 2017, o SNA recebeu diversas denúncias de que a empresa descumpre normas estabelecidas na legislação aeronáutica em relação ao trabalho realizado fora da base contratual pelos pilotos, aplicando procedimentos que obrigam os aeronautas a realizarem viagens de até 180 dias. Além disso, a empresa publica escalas com programações em branco, sem as atividades que serão executadas naquele mês, fazendo com que os pilotos permaneçam, assim, em eterno regime de sobreaviso.

Diante das denúncias, o SNA primeiramente atuou de forma negocial. Oficiou a empresa, realizou reuniões presenciais com os departamentos de relações sindicais, jurídico e de operações da Embraer e notificou a empresa sobre a necessidade do cumprimento dos limites de jornada previstos na legislação (Lei 7.183/84 e Lei 13.475/2017). O SNA também informou que tomaria medidas judiciais caso a empresa não se manifestasse.

Contudo, a companhia deu retornos evasivos, afirmando que não tinha agenda para discutir a questão no momento. Desta forma, o SNA entrou com ação na 2ª Vara do Trabalho de São José dos Campos pedindo liminarmente: 1) Que a empresa regularize as escalas dos aeronautas, para que passe a respeitar o limite de 21 dias de trabalho fora da base contratual; 2) Que quando do retorno à base seja concedido o número de folgas legal; 3) Que sejam publicadas as escalas com todas as atividades predeterminadas.

Em janeiro, o SNA solicitou à Justiça que fosse declarado nulo o termo aditivo ao contrato de trabalho que a Embraer determinou que seus pilotos assinassem, sem possibilidade de negociação de eventuais alterações no documento ― ou seja, simplesmente determinou a obrigatoriedade de assinatura nos termos apresentados.

O aditivo tentava obstruir a atuação da Justiça em relação à ação civil púbica movida pelo SNA contra a empresa, que tornava inaplicável a regulamentação sobre jornada prevista na lei que determina o limite máximo de 21 dias de trabalho consecutivo fora da base.

Durante o prazo agora estabelecido para negociação, não haverá movimentação do processo. 

Em assembleia realizada na última terça-feira (8), em Campinas, o SNA prestou esclarecimentos ao grupo de aeronautas da Azul sobre a alimentação fornecida a bordo pela empresa e sobre o inquérito civil conduzido pelo Ministério Público do Trabalho a respeito da questão.

Os tripulantes foram orientados a verificar a temperatura dos alimentos embarcados, sejam eles quentes ou frios, para que se tenha certeza de que os mesmos não se encontram dentro da "faixa de perigo" mostrada na cartilha da Anvisa, faixa essa que está entre 5 e 60 graus celsius.

Caso a temperatura não possa ser verificada, foi recomendado que todos os aeronautas da tripulação em questão façam um reporte nos canais competentes.

Todos os aeronautas que encontrarem problemas e/ou que de alguma forma entendem que o atual serviço de alimentação oferecido pela empresa não atende às necessidades deve enviar sua manifestação ao e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

O departamento jurídico do SNA fica à disposição para eventuais esclarecimentos pelo telefone (11) 5090-5100 ou pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Confira abaixo um histórico do caso:

Em 26 de janeiro de 2017, foi apresentada denúncia pelo SNA ao Ministério Público do Trabalho de Campinas que, junto a representantes da Anvisa, está investigando possíveis irregularidades na alimentação servida a bordo das aeronaves da Azul.

O SNA defende a instalação de fornos em todas as aeronaves da empresa, a fim de que sejam servidas refeições quentes em todos os voos ―posicionamento devidamente documentado em ata de audiência.

Foi esclarecido à procuradora que as aeronaves Embraer da Azul, exceto 6 aeronaves, possuem pré-instalação de mini fornos que visam aquecer a alimentação de tripulantes. Também foi dito que a TAP Engenharia e manutenção tem realizado as instalações nas aeronaves que operavam na Azul e foram entregues para a TAP Express.

Por determinação da procuradora, a Azul apresentou um estudo com os prazos e valores para instalação dos fornos em todas as aeronaves. Em resposta, o SNA solicitou a redução destes prazos em 50% no cronograma das demais aeronaves, baseando-se no fato de a Azul ter executado a instalação dos fornos nas aeronaves A320 com uma redução de tempo superior a 50%.

Cumpre esclarecer que, a fim de possibilitar a instalação dos fornos e considerando que as antigas hotboxes não mantinham o alimento na temperatura ideal, o SNA se prontificou a apresentar ao grupo uma solução transitória e temporária. No entanto, um cardápio frio foi implantado unilateralmente pela empresa.

O SNA reforça seu posicionamento sobre a instalação de fornos e aguarda decisão oficial do Ministério Público do Trabalho.

A empresa, na sua última manifestação ao MPT, informou que os aeronautas estariam satisfeitos com o atual cardápio, anexando dois e-mails de aeronautas elogiando o serviço oferecido.

A Ethiopian Airlines está em busca de comandantes para as aeronaves Q400, 737NG, 757, 767, 777 e 787.

Para mais informações, utilizem o e-mail e o link abaixo.

E-mail: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.

Site: https://www.ethiopianairlines.com/corporate/careers/vacancy

Nos.: O SNA apenas divulga vagas e não tem responsabilidade sobre as mesmas.

O SNA informa aos tripulantes da Brava Linhas Aéreas que o Ministério Público do Trabalho do Rio Grande do Sul venceu ação civil coletiva em que era cobrado da empresa o pagamento aos aeronautas e aeroviários dos 13º salários de 2013, além dos salários e depósitos fundiários não realizados de dezembro de 2013 até a ruptura contratual com a companhia.

Desta forma, o sindicato solicita aos aeronautas ativos e inativos que tenham trabalhado na Brava Linhas Aéreas entre novembro de 2013 e junho de 2015 que nos enviem documentos que comprovem sua data de admissão e de dispensa, contendo ainda o valor dos salários recebidos. 

Os documento podem ser, por exemplo, a carteira de trabalho associada a holerites do período ou o termo de rescisão de contrato de trabalho. De posse da documentação, o SNA poderá auxiliar o perito contábil na apuração dos créditos de forma individualizada.

Salientamos que outros documentos serão requeridos pelo sindicato e pelo MPT em paralelo, a fim de averiguar a totalidade de aeronautas que serão contemplados pelos pagamentos.

Contudo, a antecipação das informações pelos próprios titulares ajudará o SNA a proporcionar o mais fiel e adequado ressarcimento.

Os documentos podem ser enviados ao e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo., especificando no assunto "Processo Brava Linhas Aéreas MPT" e discriminando a função exercida e o período. 

Em caso de dúvidas, contate o departamento jurídico do SNA pelo e-mail Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo. ou pelo telefone 11 5531-0318 ramal 101.

EDITAL DE CONVOCAÇÃO

REUNIÃO

O Presidente do Sindicato Nacional dos Aeronautas, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo estatuto da entidade sindical, convoca todos os instrutores de voo da MG ESCOLA DE AVIAÇÃO, para comparecerem a REUNIÃO, que será realizada no dia 26 de abril de 2018 às 9 horas, no seguinte local: MG Escola de Aviação, localizada na Rua Claudina de Carvalho Melo, 220, Bairro Cardoso de Melo, CEP 36880-000, Muriaé-MG, para tratar do seguinte tema: proposta de Acordo Coletivo de Trabalho dos instrutores de voo.

Rio de Janeiro, 25 de abril de 2018.

Ondino Dutra Cavalheiro Neto

Presidente

O Sindicato Nacional dos Aeronautas firmou uma parceria com a escola Wayman American Flight Training, localizada em Miami (EUA).

Com isso, os associados ao SNA que fizerem inscrição em qualquer um do cursos oferecidos pela instituição ganharão um headphone (headset ASA Hs-1a).

O site da escola é www.wayman.net.

Associe-se ao SNA
Via site: https://tinyurl.com/sna-associe-se
Via Whatsapp: 21 98702-6770 

O Sindicato Nacional dos Aeronautas, juntamente com a Abrapac e a Asagol, esteve reunido nesta quarta-feira (28) com a CNEN (Comissão Nacional de Energia Nuclear), no Rio de Janeiro, para discutir a questão da radiação ionizante em altitude e seu impacto sobre tripulantes de aeronaves. 

O grupo de aeronautas foi recebido pelo presidente da CNEN, Paulo Roberto Pertusi, pelo representante da Diretoria de Radioproteção e Segurança Nuclear, Alexandre Gromann, pelo coordenador do Instituto de Radiação e Dosimetria, Francisco César Augusto da Silva, e pela Chefe de Gabinete, Cássia Helena Pereira Lima. 

Na reunião, foi apresentado um estudo completo, de autoria da ACR Consultoria, visando ao reconhecimento da profissão de aeronauta como exposta à radiação ionizante. 

A CNEN se mostrou sensível às ponderações dos aeronautas e manifestou disposição para aprofundar o debate. 

Ficou acertado que os aeronautas farão as gestões necessárias para a criação de um grupo de trabalho para discutir o assunto, de forma a criar um arcabouço regulatório apropriado para a categoria.

Representantes da Massa Falida da Varig fecharam na quarta-feira (14) um acordo de parceria com o TRT-RJ (Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região) para dar mais celeridade à habilitação dos credores trabalhistas no quadro geral de credores.
 
A parceria pioneira será baseada em audiências de conciliação, com a presença do trabalhador e do representante da massa falida. Em caso de acordo, o termo de conciliação terá força de certidão de habilitação no crédito e será automaticamente reconhecido pelo administrador judicial da massa.
 
Desta forma, será eliminado todo o processo de habilitação na Vara Empresarial, o que vai agilizar significativamente o recebimento das verbas.
 
Segundo o TRT/RJ, esse processo de habilitação costuma esbarrar na divergência acerca do cálculo dos juros e da correção monetária incidentes sobre o crédito devido pela massa falida ― discussão esta que agora será feita nas audiências de conciliação.
 
*Com informações do Tribunal Regional do Trabalho da 1ª Região 

EDITAL DE CONVOCAÇÃO

ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA

O Presidente do Sindicato Nacional dos Aeronautas, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo disposto no Art. 22, “a” do estatuto da entidade sindical e observados os demais requisitos estatutários e legais, em especial o previsto no art. 615 da Consolidação das Leis Trabalhistas - CLT e nos arts. 20, §1º, “b” e art. 25, §1º do estatuto sindical supracitado, convoca toda a categoria de aeronautas do Táxi Aéreo, associados e não associados, para Assembleia Geral Extraordinária que será realizada no dia 19 de março de 2018, às 18h00 horas em primeira convocação e às 18h30 horas em segunda e última convocação nos seguintes locais: Rio de Janeiro: Sede do Sindicato Nacional dos Aeronautas, localizado na Avenida Franklin Roosevelt, 194, Salas 802/805, Centro, CEP 20021-120, Rio de Janeiro/RJ; São Paulo: Subsede do Sindicato Nacional dos Aeronautas, localizado na Av. Washington Luis, 6817, Sala 101, Congonhas, CEP 04627-005, São Paulo/SP; Jacarepaguá: STS Escola de Aviação Civil - Av. Ayrton Senna, 2541 - Aeroporto de Jacarepaguá (Rua F1), Barra da Tijuca, Rio de Janeiro – RJ, CEP: 22775-002; Macaé: Hotel Gran Nobile Macaé - R. Dolores Carvalho Vasconcelos, 110 - Glória, Macaé - RJ, 27937-600; Belo Horizonte: Allia Gran Hotel  - R. Intendente Câmara, 540 – Liberdade – BH, MG – CEP: 31270-240; para a seguinte ordem do dia: avaliação e deliberação sobre a nova proposta do termo aditivo à CCT  de Táxi Aéreo 2017/2018.

Rio de Janeiro, 15 de março de 2018.

Rodrigo Spader
Presidente

O Sindicato Nacional dos Aeronautas assinou uma carta de Intenções com a consultoria Baymac para a formalização de uma parceria que permita a contratação de diversas opções de seguros e assistência em condições vantajosas para os pilotos que residem atualmente no exterior.

Para isso, é necessário estimarmos a quantidade de pilotos interessados em aderir ao plano, que será mediado pelo SNA.

O piloto expatriado interessado deve preencher as informações do link abaixo. Se você ainda não é associado, preencha mesmo assim e entraremos em contato.

Clique para acessar o formulário e demonstrar interesse: https://goo.gl/PaeFx7.

Após o envio do formulário, o SNA informará os procedimentos para a criação de uma conta Baymac e dará orientações de acesso.

Os primeiros 100 membros do SNA que se registrarem no site da Baymac estarão isentos de taxa por um ano. 

Para os associados do SNA que já são membros da Baymac, estamos em negociação para garantir as mesmas condições desse novo grupo. 

A contratação de cada plano estará sujeita à formação de um grupo e os valores dependerão do número de adesões. Quanto mais associados aderirem, mais vantajoso ficará o plano. 

Lembramos que o SNA apenas intermediará as condições especiais aos pilotos brasileiros, não se responsabilizando pela contratação dos serviços, que será feita diretamente com a Baymac, após a formação de um grupo. 

Para maiores informações ou para tirar dúvidas, entre em contato  pelo telefone +55 (11) 5531-0318 ou envie um e-mail para Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo.