O Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região declarou incompetência material da Justiça do Trabalho para julgar a ação movida pelo Sindicato Nacional dos Aeronautas contra a Latam relativa à alteração das regras da Tamprev (Previdência Complementar Privada), remetendo os autos à Justiça Comum.

O juízo entendeu ser incompetente para analisar a relação jurídica estabelecida entre os aeronautas e a empresa de previdência complementar (Bradesco Vida e Previdência S/A) devido à existência de um contrato civil que prevê as formas de contribuição pela Latam.

A decisão afirma também que a Justiça do Trabalho é incompetente para julgar causas que envolvam complementação de aposentadoria.

O SNA entende que há elementos pertinentes apontados na petição inicial para debate em âmbito trabalhista. Por isso, após oposição de embargos de declaração a fim de sanar omissão encontrada na sentença, será interposto recurso ordinário para abordar a questão relativa à competência material, viabilizando assim o julgamento da demanda.

Desde 1988, a companhia concede a seus empregados, mediante adesão, plano de previdência privada, sendo que as regras mantiveram-se intactas até que, em recente comunicado, a empresa informou aos empregados a alteração nas condições do plano, reduzindo as contribuições patronais de 5% para 3% a partir de 1º de março de 2017. 

A redução das contribuições pela empregadora impacta negativamente o regime de previdência e, por isso, implicaria em alteração contratual irregular.

O SNA, conforme exposto, vai continuar tomando todas as providências cabíveis para defender os direitos dos aeronautas.

O departamento jurídico do SNA fica à disposição para eventuais esclarecimentos pelo telefone (11) 5531-0318 ou pelo e-mail juridico@aeronautas.org.br.

Em assembleia realizada nesta segunda-feira (29), tripulantes da Latam deliberaram por aprovar a proposta da companhia para a questão da contratação de copilotos diretamente para o B767 e encerrar o Estado de Greve.

A empresa se comprometeu a fazer a realocação dos oito copilotos contratados do B767 para o A320 até o primeiro trimestre de 2019, bem como a não contratar, no momento, outros oito copilotos que também iriam direto para o B767.

A assembleia também decidiu criar um abaixo-assinado contra as contratações de pilotos para equipamentos que não sejam o base, contra a contratação de comandantes para qualquer equipamento e a favor da criação de um comitê, com a participação dos tripulantes, para elaborar um plano de carreira.

CLIQUE PARA ASSINAR O ABAIXO-ASSINADO: 
https://goo.gl/forms/3AnKMe9dYohbWvNC2

O plano de carreira deverá observar os critérios da Lista única de Acesso, com melhorias a serem propostas pelo comitê. 

Para fins da criação do comitê, a primeira reunião deverá ser realizada até a segunda semana de fevereiro, com prazo de 60 dias para encerramento dos trabalhos e apresentação de uma proposta.

Além disso, os aeronautas pedem a paralisação da contratação de pilotos, exceto na função de copiloto para o A320, não sendo aceitável contratação de comandantes para qualquer equipamento.

O SNA ressalta que continuará acompanhando de perto o tema, sempre em defesa dos direitos dos aeronautas. Fiquem atentos aos nossos meios de comunicação para novidades e convocações de assembleias.

Venha conhecer mais de perto o trabalho do SNA. Participem conosco desta história.

EDITAL DE CONVOCAÇÃO

ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA

O Presidente do SINDICATO NACIONAL DOS AERONAUTAS, no uso de suas atribuições que lhes são conferidas pelo disposto no art. 22, “a” do estatuto da entidade sindical e observados os demais requisitos estatutários e legais, em especial o previsto no art. 20, “b”, do estatuto sindical supracitado, bem como o estabelecido no art. 615 da Consolidação das Leis Trabalhistas – CLT, convoca os comandantes e copilotos, associados e não associados da LATAM Linhas Aéreas S/A, para Assembleia Geral Extraordinária que será realizada no dia 29 de janeiro de 2018, às 13:30 horas em primeira convocação e às 14:00 horas em segunda e última convocação no seguinte local: São Paulo: Auditório do Hotel Ibis Congonhas - R. Baronesa de Bela Vista, 801 - Vila Congonhas, São Paulo - SP, CEP: 04612-002 para a seguinte ordem do dia: esclarecimentos e deliberações sobre a contratação de copilotos. 

Rio de Janeiro, 23 de janeiro de 2018.

Rodrigo Spader
Presidente

Em assembleia realizada nesta sexta-feira (19), tripulantes da Latam deliberaram por elaborar e aprovar uma proposta a ser apresentada à companhia para solucionar a questão da contratação de copilotos diretamente para o B767. O Estado de Greve foi mantido até que a empresa apresente uma resposta às reivindicações.

A proposta aprovada pelos aeronautas na assembleia prevê que a empresa terá que implantar imediatamente a Lista Única de Acesso - regramento único do acesso dos pilotos às promoções e às transições de equipamentos - e remunere os oito copilotos preteridos com a média do B767.

Com isso, os aeronautas aceitam as condições apresentadas pela Latam de manter os oito copilotos já contratados no B767, desde que permaneçam neste equipamento até no máximo o primeiro trimestre de 2019, quando serão alocados para o A320 —garantido mediante assinatura de um termo de compromisso entre Latam e SNA. Além disso, a empresa também recua das contratações de outros oito copilotos que também iriam direto para o B767.

A proposta será levada pelo SNA à Latam.

Uma nova assembleia será realizada no dia 29 de janeiro, às 13h30, em São Paulo, para definir novos encaminhamentos. Clique aqui para ver o edital completo.


Venha conhecer mais de perto o trabalho do SNA. Participem conosco desta história.

Em reunião realizada nesta quinta-feira (18), a Latam apresentou ao Sindicato Nacional dos Aeronautas uma alteração para resolver a questão da contratação de copilotos direto para o B767, fato que levou os tripulantes a deliberarem em assembleia pela decretação de Estado de Greve.
 
A companhia definiu que os oito copilotos contratados ficarão no B767 somente até no máximo o primeiro trimestre de 2019, quando serão alocados para o A320. Além disso, recuou das contratações de outros oito copilotos que também iriam direto para o B767.
 
As promoções descritas em comunicado interno distribuído pela Latam aos tripulantes ficam mantidas.
 
A partir deste novo cenário, os aeronautas da companhia irão deliberar sobre os encaminhamentos a serem tomados em assembleia que será realizada nesta sexta-feira (19), às 13h30, em São Paulo. Veja o edital completo: https://goo.gl/Hxs7Zw.
 
Venha conhecer mais de perto o trabalho do SNA. Participem conosco desta história.

EDITAL DE CONVOCAÇÃO
ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA

O Presidente do SINDICATO NACIONAL DOS AERONAUTAS, no uso de suas atribuições que lhes são conferidas pelo disposto no art. 22, “a” do estatuto da entidade sindical e observados os demais requisitos estatutários e legais, em especial o previsto no art. 20, “b”, do estatuto sindical supracitado, bem como o estabelecido no art. 615 da Consolidação das Leis Trabalhistas – CLT, convoca os comandantes e copilotos, associados e não associados da LATAM Linhas Aéreas S/A, para Assembleia Geral Extraordinária que será realizada no dia 19 de janeiro de 2018, às 13:30 horas em primeira convocação e às 14:00 horas em segunda e última convocação no seguinte local: São Paulo: Auditório do Hotel Slaviero Congonhas - R. Baronesa de Bela Vista, 499 - Vila Congonhas, São Paulo - SP, CEP: 04612-002 para a seguinte ordem do dia: esclarecimentos e deliberações sobre a contratação de copilotos.

Rio de Janeiro, 17 de janeiro de 2018.

Rodrigo Spader
Presidente

Em reunião realizada nesta terça-feira (16), o Sindicato Nacional dos Aeronautas passou para diretoria da Latam as reivindicações do grupo de tripulantes definidas em assembleia realizada na última sexta-feira com relação à contratação de oito copilotos direto para o B767. 

A empresa se comprometeu a apresentar ao SNA na quinta-feira (18) uma proposta de solução para o grupo. Essa proposta será levada para deliberação dos aeronautas em assembleia que será realizada na sexta-feira (19), às 13h30 ―o edital completo com endereço será publicado em breve.

Lembramos que na assembleia da última sexta, os tripulantes aprovaram por unanimidade Estado de Greve contra a atitude da companhia.

Com a contratação de copilotos diretamente para o B767, a companhia preteriu mais de 500 copilotos, alguns com quase dez anos de casa.

O grupo pleiteia, além da reversão imediata deste processo, que os tripulantes contratados sejam alocados no A320 e que seja dada a oportunidade de promoção para todos os copilotos da empresa antes de haver qualquer tipo de contratação externa em aeronaves widebody.

Esta medida da empresa atinge fortemente o moral dos aeronautas que vêm há anos dedicando-se à empresa e que, no momento de serem prestigiados com a ascensão a um equipamento e remuneração melhores, têm esta expectativa frustrada pela empresa.

A diretoria do SNA e os pilotos da Latam solicitam que seja respeitada a antiguidade dos copilotos para as promoções de equipamento.

Fiquem atentos aos meios de comunicação do SNA para a publicação do edital de convocação da próxima assembleia.

Venha conhecer mais de perto o trabalho do SNA. Participem conosco desta história.

EDITAL DE CONVOCAÇÃO

ASSEMBLEIA GERAL EXTRAORDINÁRIA

O Presidente do SINDICATO NACIONAL DOS AERONAUTAS, no uso de suas atribuições que lhes são conferidas pelo disposto no art. 22, “a” do estatuto da entidade sindical e observados os demais requisitos estatutários e legais, em especial o previsto no art. 20, “b”, do estatuto sindical supracitado, bem como o estabelecido no art. 615 da Consolidação das Leis Trabalhistas – CLT, convoca os comandantes e copilotos, associados e não associados da LATAM Linhas Aéreas S/A, para Assembleia Geral Extraordinária que será realizada no dia 12 de janeiro de 2018, às 16:30 horas em primeira convocação e às 17:00 horas em segunda e última convocação no seguinte local: São Paulo: Auditório do Hotel Slaviero Congonhas - R. Baronesa de Bela Vista, 499 - Vila Congonhas, São Paulo - SP, CEP: 04612-002 para a seguinte ordem do dia: esclarecimentos e deliberações sobre a contratação de copilotos. 

Rio de Janeiro, 09 de janeiro de 2018.

Rodrigo Spader
Presidente

Em assembleia realizada nesta quinta-feira (14), em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Brasília, o Sindicato Nacional dos Aeronautas prestou esclarecimentos aos tripulantes da Latam sobre a alteração do modelo de remuneração de km voado para hora de voo, além de detalhar o histórico de todo o processo. 

A Latam tem cerca de três meses para fazer essa transição, porém a companhia ainda não apresentou uma proposta para a mudança.

A obrigatoriedade da alteração de km para hora está prevista na Nova Lei do Aeronauta, já em vigor, porém este item foi postergado para o dia 1º de março de 2018 como parte do acordo firmado na recém-aprovada Convenção Coletiva de Trabalho da aviação regular. 

O SNA esclareceu nas assembleias que vem trabalhando junto à Latam para garantir que não ocorra nenhum tipo de perda salarial para os aeronautas com a alteração.

Ressaltamos também que qualquer proposta da empresa terá que passar pela apreciação e aprovação do grupo de tripulantes. 

Também foi definida nesta quinta pelos aeronautas que compareceram às assembleias a elaboração de uma lista de eventuais contrapartidas a serem colocadas na mesa de negociação com a empresa para um possível acordo.

Os principais itens reivindicados pelo grupo para serem colocados em negociação foram:


- Melhorias no descanso dos comissários nas aeronaves wide body;
- Implantação imediata da lista única de acesso dos pilotos às promoções, com exclusão do critério de meritocracia (incluindo as promoções de janeiro de 2018);
- Criação de uma lista única de acesso dos comissários, com exclusão do critério de meritocracia;
- Limite de jornada para tripulação composta;
- Discriminação de todas as verbas remuneratórias no acordo.

Os pedidos serão levado pelo SNA para a diretoria da Latam nos próximos dias.

Fiquem atentos a nossos meios de comunicação para mais informações e a convocação de novas assembleias.

Em reunião realizada na quinta-feira (30) com a diretoria da Latam, a companhia se comprometeu a apresentar ao SNA na próxima semana uma proposta de alteração do modelo de remuneração de km voado para hora de voo, de acordo com o que está previsto na Nova Lei do Aeronauta.

A obrigatoriedade da alteração foi postergada para o dia 1º de março de 2018 como parte do acordo firmado na recém-aprovada Convenção Coletiva de Trabalho da aviação regular.

Desta forma, a Latam tem cerca de três meses para fazer essa transição. 

Lembramos que o SNA está atento para não permitir que ocorra nenhum tipo de perda salarial para os aeronautas com a alteração.

Por fim, ressaltamos que qualquer proposta da empresa terá que passar pela apreciação e aprovação do grupo de tripulantes.

Fiquem atentos aos nossos meios de comunicação para novidades e uma eventual convocação para assembleia.

O Sindicato Nacional dos Aeronautas informa aos tripulantes da Latam que vem fazendo reuniões com a direção da companhia para discutir a transição do modelo de remuneração de km voado para hora de voo, em linha com o que está previsto na Nova Lei do Aeronauta, que entra em vigor no dia 27 de novembro.

O SNA ressalta que está acompanhando toda a transição, de forma a garantir que não ocorra nenhum tipo de perda salarial para os trabalhadores.

No momento oportuno, o SNA, em conjunto com a empresa, irá convocar os tripulantes para conhecer e discutir o novo modelo de remuneração. Por ora, os estudos ainda não estão finalizados. Fiquem atentos aos nossos meios de comunicação.

Em assembleia realizada nesta segunda-feira (30), a categoria dos aeronautas negou a contraproposta apresentada pelas empresas para a renovação da Convenção Coletiva de Trabalho da Aviação Regular e elaborou uma nova proposta, que será levada à mesa de negociação pelo Sindicato Nacional dos Aeronautas na próxima quarta (1).

Na assembleia, também foi aprovado o termo acertado pelo SNA com as empresas que garante a manutenção das cláusulas da atual CCT por 90 dias após a data-base, 1º de dezembro, assim como a manutenção das condições atuais para o pagamento do DSR também durante estes 90 dias, no caso de as negociações se estenderem para depois de 1º de dezembro.

A assinatura deste termo é de suma importância para a negociação.

A contraproposta das empresas que foi negada nesta segunda-feira recusava diversas das reivindicações da pauta original dos aeronautas e oferecia, basicamente: INPC para cláusulas econômicas; 5% no piso das diárias internacionais; período oposto de seis dias com fim das restrições das monofolgas; franquia de bagagens, publicação das escalas com 5 dias de antecedência em todos os meses, passe livre com 7 assentos, e a manutenção das demais cláusulas.

Além disso, as empresas pediam a postergação da entrada em vigor de alguns itens da Nova Lei do Aeronauta, passando de 27 de novembro de 2017 para 1º de março de 2018 (folga, monofolga, base contratual, publicação de escala e mudança de pagamento de km para hora) e também a inclusão de cláusulas que versam sobre a concessão de passagens, menor aprendiz e pessoas com deficiência.

Alguns pontos passariam, devido à complexidade e às diferenças entre as empresas, para negociação por companhia:

- Pagamento do período de tempo de solo entre etapas;
- Pagamento de treinamento em simulador;
- Discussão das folgas para tripulantes de ATR.

A contraproposta formulada e aprovada pelos aeronautas nesta segunda-feira adapta as reivindicações e determina uma base mínima aceitável pela categoria para atender ao que pedem as empresas.

Nas cláusulas econômicas, o pleito continua a ser de 5% de aumento em salários, pisos, diárias de alimentação nacionais, vale alimentação e seguro de vida. Para as diárias internacionais, a solicitação é de um valor fixo de 25,00 (seja dólar, euro ou libras).

Entre as cláusulas sociais, as principais reivindicações são, dentre outras:

- Fim do limite de assentos para o Passe Livre;
- Passe Livre nos ônibus das empresas para deslocamento entre aeroportos;
- Período oposto de 8 dias;
- Homologação de termo de rescisão nas representações do SNA;
- 11 folgas mensais para tripulantes que voam widebody;
- Descanso dos comissários na classe executiva;
- Validação, por meio de ACT, das jornadas autorizadas pelo SGRF (Sistema de Gerenciamento do Risco da Fadiga);
- Limite de jornada em voos de tripulação composta.

Cabe lembrar que toda decisão é sempre tomada pelos tripulantes, em assembleia, e que a participação de todos é de extrema importância para o sucesso nas negociações.

O SNA agrade a presença de todos nas assembleias desta segunda e convoca a categoria acompanhar e participar de todo o processo.

Fiquem atentos aos nossos meios de comunicação e participem das deliberações.